Como fazer um planejamento estratégico

COMO FAZER UM PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO?

Ter uma estratégia bem definida é imprescindível para quem deseja empreender. Afinal, é por meio da estratégia que se torna possível traçar os rumos do novo empreendimento e todos os seus desdobramentos através do planejamento.

Planejamento estratégico é um conceito comum na área da administração, que significa pensar e fazer planos de uma maneira estratégica. Ele auxilia na definição de objetivos e estratégias para alcançar as metas da empresa, sendo por isso, uma parte crucial do empreendedorismo.

Sabendo disso, qual a melhor forma de definir a estratégia da sua empresa e como formular um planejamento estratégico que vai levar seu negócio ao sucesso?

Qual é a importância do Planejamento Estratégico?

Diante das constantes mudanças existentes no meio empresarial, se torna cada vez mais necessário a criação de ferramentas que tenham a capacidade de colaborar com o crescimento do negócio e com a adaptação da diferentes cenários.

A cada dia que passa, mais empresas fecham suas portas e, entre elas, são notados vários fatores em comum, podendo-se destacar:

  • falta de conhecimento sobre o setor em que está inserida,
  • ausência de autoconhecimento sobre seus pontos fortes e limitações,
  • inexistência de objetivos e muito menos de um plano de ação para alcançá-los.

Como contraponto, existem empresas que nadam contra a correnteza, conseguindo se destacar em meio aos cenários desfavoráveis, passando por obstáculos onde a maioria das empresas ficariam presas.

Dentre vários fatores que são relevantes para esta resistência em meio a tempos de crise, o planejamento estratégico se encaixa como pilar máximo. A partir dele, é possível identificar seus pontos fortes, observar ameaças, limitações, oportunidades, traçar objetivos e estratégias para, desde então, criar o plano de ação ideal para obter o sucesso esperado de seu planejamento.

planejamento estratégico
É essencial planejar cada passo!

Como elaborar um Planejamento Estratégico para minha empresa?

Existem diferentes metodologias que podem ajudá-lo no desenvolvimento do processo de formulação da estratégia. Contudo, os seguintes passos devem ser seguidos:

Análise do Cenário Organizacional

É necessário executar uma análise bem elaborada do ambiente interno (pontos fortes, a serem capitalizados pela empresa, e de limitações a serem corrigidas) e do ambiente externo (busca do entendimento das ameaças e oportunidades que o mercado propicia). Essa análise pode ser feita pela ferramenta Matriz SWOT, muito utilizada para começar a entender o contexto onde a empresa se encontra.

matriz swot
Matriz SWOT

 

Estipulação da Meta

É o momento em que a empresa examina seus dados históricos e projeta a sua meta futura. É a resposta ao questionamento: “para onde queremos ir¿”. As metas devem ser quantificáveis ou, no mínimo, tangíveis. Precisam ainda estar relacionados com o horizonte de tempo. De maneira geral se relacionam com aspectos ligados a faturamento, rentabilidade, quantidade de filiais, posicionamento no mercado etc.

Uma boa maneira de formular metas é pensar no conceito de metas SMART:

metas smart
Metas SMART

 

Definição da missão, visão e valores da empresa

Para dar início a um planejamento estratégico, é necessário que a empresa tenha uma missão, visão e valores bem estabelecidos. Se o seu negócio ainda não tem isso definido, a hora de fazer isso é agora.

  • A missão deve responder o porquê de a empresa existir;
  • A visão deve demonstrar como ela espera ser vista por seu público dentro de alguns anos;
  • Os valores da organização ditarão a sua conduta tanto nos relacionamentos internos quanto externos.

Conheça o seu público

Antes de traçar um planejamento estratégico é importante avaliar mais a fundo quem é o público-alvo da empresa. Mesmo que você já tenha um perfil criado, vale a pena ressaltar que é imprescindível sempre atualizá-lo, afinal, as pessoas mudam e os clientes também.

Uma das formas de avaliar o público da empresa é através de pesquisas de mercado, falamos um pouco sobre elas nesse post!

Identifique os envolvidos na ação

São muitos os personagens envolvidos em uma ação estratégica. Por exemplo, os colaboradores do empreendimento têm lugar de destaque na busca da concretização dos objetivos. Stakeholders e investidores colaboram propiciando ambientes favoráveis para que o planejamento saia do papel e vá para a prática.

Planeje a ação estratégica

Ações estratégicas precisam ser bem detalhadas para que cumpram seus objetivos. Sendo assim, não basta dizer que uma das ações é atrair clientes para dentro do negócio – é preciso determinar como isso será possível.

Um planejamento estratégico deve ser pormenorizado. As ações devem, portanto, demonstrar como será possível atingir os objetivos e metas propostos no início deste planejamento.

Monitoração e Avaliação dos Resultados

Próximo ao fim dos passos do planejamento estratégico de sucesso, é importante destacar o acompanhamento e monitoramento de tudo o que está sendo feito a fim de minimizar erros ou até mesmo deslizes.

Também é necessário avaliar se o plano que foi elaborado está trazendo resultados para a empresa, é importante ouvir os feedbacks de todos os envolvidos.

Sua empresa não possui um plano estratégico? Venha descobrir um pouco mais marcando um diagnóstico gratuito, e descubra como planejar é importante!

QDT: uma forma de ter disciplina no trabalho!

QDT: UMA FORMA DE TER DISCIPLINA NO TRABALHO!

Ter disciplina no trabalho é a chave para o sucesso pessoal e profissional. Quando se é empreendedor, ter disciplina para realizar suas atividades e conseguir acompanhar as tarefas de sua equipe é essencial para o bom funcionamento da empresa. No entanto, no meio da agitação do dia a dia, como garantir que as tarefas estão bem divididas?

É nesse momento que o Quadro de Distribuição de Trabalho (QDT) entra em ação! Esse método é fundamental para que os recursos da empresa sejam bem divididos e todas as funções sejam cumpridas. Entenda como funciona o QDT e como aplicá-lo em sua empresa.

O que é QDT?

O quadro de distribuição do trabalho (QDT) representa uma organização equilibrada de recursos, com o objetivo de ter resultados equilibrados, racionalizando e balanceando as tarefas quanto ao tempo de execução e à quantidade de funções atribuídas a cada pessoa. Essa ferramenta foi desenvolvida para monitorar todas as atividades das pessoas de uma organização.

Como ter disciplina no trabalho através do QDT?

A ferramenta tem como objetivo especificar o nível de autoridade e responsabilidade de cada colaborador. Ou seja, é uma técnica de organização de processos focada, principalmente, na distribuição mais adequada das tarefas para cada funcionário. 

Ao reorganizar as atividades, os processos da empresa devem ser padronizados para que o trabalho seja realizada de forma contínua e mantendo o mesmo padrão de qualidade, e isso colabora para o aumento da disciplina no trabalho e na realização de tarefas. No caso de negócios que trabalham com atendimento, por exemplo, ao distribuir as interações com o cliente entre diversas pessoas, o nível de excelência deve ser manter o mesmo para manter o padrão de atendimento sempre alto.

Com o desenvolvimento do QDT é possível realizar uma avaliação de todos os setores do negócio, podendo facilitar decisões e acompanhar o tempo dedicado a cada atividade. Para ter a maior efetividade, a ferramenta deve ser analisada nos seguintes itens: tempo demandado para atividades, capacidade profissional dos funcionários, volume de trabalho e possibilidades preliminares de simplificação (como o trabalho pode atingir o mesmo resultado de maneira mais rápida e simples).

Por que fazer um Quadro de Distribuição do Trabalho?

Existem diversos benefícios em implementar um Quadro de distribuição de trabalho na empresa:

  • Definição de cargos: a partir dos resultados apresentados, é possível identificar a necessidade de novos cargos serem incrementados na organização, facilitando a divisão do trabalho de maneira mais produtiva.

  • Aumento da produtividade: desenvolvendo o passo a passo das atividades a serem realizadas e verificando possíveis pontos de melhorias, por exemplo, melhor redistribuição das tarefas pelos funcionários, é possível aumentar a produtividade. 

  • Redução de custos: tendo conhecimento que gargalos e etapas desnecessárias nas tarefas, é possível reduzir os custos da produção, por exemplo, a partir da diminuição do tempo para realizar determinadas atividades. Além disso, a melhor distribuição de tarefas auxilia na redução da ociosidade, pois um padrão estabelecido auxilia na disciplina no trabalho.

Dessa forma, ter um Quadro de Distribuição de Trabalho bem estabelecido facilita a organização das atividades do empreendedor e da sua equipe, evitando perdas de tempo, improdutividade e falta de disciplina no trabalho, situações que costumam gerar gastos indesejados. Se quiser saber mais sobre como aumentar a produtividade da sua empresa, confira o Blog ADM Soluções e aproveite os conteúdos disponíveis!

Tudo que você precisa saber sobre Viabilidade Financeira

Tudo sobre a viabilidade financeira

Entender a viabilidade financeira de um investimento é necessário para tomar a decisão sobre onde colocar seu dinheiro e quanto capital investir! Muitos empreendedores não têm o conhecimento das formas de analisar a viabilidade financeira de uma empresa ou até mesmo como saber se o resultado será positivo ou negativo.

Você sabe qual o retorno que seu empreendimento ou investimento trará para você? Caso você não saiba, neste artigo vamos te orientar quantos aos primeiros passos para que isso não aconteça! Então, vamos começar?

O que é Viabilidade Financeira?

A Viabilidade Financeira resume-se a uma análise de investimento, ou seja, identificar se um projeto/serviço é viável financeiramente de ser executado, permitindo seguridade quanto a tomada de decisão de possíveis investimentos.

O que a Viabilidade Financeira mostra?

Todo investidor, seja pessoa física ou jurídica, realizam investimentos em busca de obter um retorno financeiro satisfatório. Diante disso investimento pode ser entendido como um gasto realizado visando a geração de benefícios (retorno financeiro) no futuro. Esses investimentos citados não se referem especificamente a investimentos realizados na bolsa de valores, mas sim na execução de um novo projeto/serviço, por exemplo, lançamento de novos produtos, aquisição de máquinas e equipamentos, aquisição de uma empresa e abertura de uma nova fábrica.

Diante da decisão de fazer ou não um investimento, existem alguns métodos de avaliação que proporcionam aos investidores um maior grau de segurança. Para tanto, de antemão é necessário que sejam realizadas projeções de fluxo de caixa, ou seja, levantar os valores de entradas e saídas em termos financeiros geradas pelo investimento realizado. 

viabilidade financeira

Indicadores utilizados

A partir das informações coletadas é possível identificar o Payback (tempo de retorno do investimento), sabendo exatamente o tempo em dias, meses e/ou ano que será recuperado o investimento inicial realizado. Diante disso, é importante salientar que o Payback é calculado levando em consideração a taxa de juros.

Todavia, não é apenas com o cálculo do Payback que será possível identificar a viabilidade do investimento. Para tanto, faz-se necessário também o cálculo do VPL (Valor presente líquido) e/ou TIR (Taxa interna de retorno).

O valor presente líquido refere-se ao valor total do projeto no tempo presente, sendo um dos indicadores da viabilidade. Caso o resultante do VPL seja maior ou igual a zero significa dizer que o projeto é viável de ser executado. Sendo o resultado menor que zero, demonstra que o investimento não é viável.

Já a taxa interna de retorno é um indicador que mostra, por meio das projeções futuras, qual será a rentabilidade do investimento realizado. O projeto/serviço torna-se viável se o resultado da TIR for maior ou igual à taxa mínima de atratividade, que pode ser considerada pela taxa SELIC no período em análise.

viabilidade financeira

Qual a importância de se analisar a viabilidade?

Com o estudo da Viabilidade Financeira o empreendedor pode reduzir alguns riscos, evitando que invista seu tempo e dinheiro em uma aquisição que não trará o retorno esperado. Além de saber em qual empreendimento, caso tenha interesse em mais de um, será o mais viável e rentável investir.

Dessa forma, fazer um estudo ou executar um projeto de Viabilidade Financeira possibilita vários benefícios para o contratante, ou seja, vantagens com o projeto, sendo alguns deles:

  •  Plano financeiro sólido para cobrir período de implementação;
  •  Assegurar que terão recursos financeiros disponíveis para operação;
  •  Assegurar que lucros adequados serão gerados para investidores.

Se quiser entender mais sobre viabilidade financeira e outros assuntos essenciais da gestão empresarial, confere os outros artigos do Blog ADM Soluções, toda semana temos conteúdo novo para as maiores dúvidas dos empreendedores!