5 passos para definir seu modelo de negócio

Vivemos em um mundo de constante processo de atualização. As informações transitam de uma ponta do globo a outra em questões de segundos. Algumas empresas crescem, outras têm baixa e algumas até mesmo deixam de existir. Tudo isso devido à falta de conhecimento do mercado que atuam. O que torna o seu negócio antiquado ao modelo atual em voga.

Um relatório do Sebrae, sobre o percentual de sobrevivência de empresas no Brasil, demonstra o cenário preocupante no qual temos que 24,4% das empresas abertas, fecham as portas com menos de 2 anos de existência, e 50% com menos de 4 anos.

Visto isso podemos listar uma série de motivos para esses números como: a política atual, impostos altíssimos, poucos fornecedores de matéria prima etc. Visto isso o principal motivo para a queda dessas empresas é a ausência de um planejamento do negócio, e um estudo mercadológico sobre seu modelo de negócio (público alvo, tendências do mercado etc).

“Estar interessado no futuro pode parecer óbvio, porém nem sempre é uma realidade. Existem muitos empresários e executivos que não estão interessados no futuro de suas organizações. Alguns deles são saudosistas do passado, outros só estão preocupados com o imediato. Aqueles que realmente estão preocupados com o futuro trabalham para fazê-lo e se obrigam a agir de forma estratégica”. (GAJ, 1987).

 

QUAL A IMPORTÂNCIA DE PLANEJAR SEU MODELO DE NEGÓCIO?

Existem duas palavras que direcionam o sucesso das grandes empresas, e elas são: ESTRATÉGIA e PLANEJAMENTO. O conceito de estratégia foi transferido do campo militar para a gestão organizacional. Significa a arte de explorar condições favoráveis para alcançar objetivos específicos. Ou seja, é a busca pelo melhor caminho a seguir. Levando em consideração a interação do ambiente interno da empresa com o ambiente externo. Além de permitir uma análise de posicionamento do negócio em que a sua empresa seja estrategicamente favorável às tendências mercadológicas.

Certamente é normal termos dúvidas sobre o que é o plano de negócios quando nunca tivemos um contato com ele antes. Ele nada mais é do que um documento descritivo sobre o seu negócio. Visa apresentar a empresa para fornecedores, investidores, parceiros e colaboradores. Porém todo esse documento deve ser elaborado estrategicamente, visando perpetuar a empresa e definir o futuro da empresa, analisando todos os dados atuais e traçando medidas à serem tomadas para que seus objetivos sejam alcançados.

Portanto o plano de negócios é quem vai dizer o que sua empresa vai ser daqui há alguns anos, onde ela vai atuar, por qual motivo esse modelo de negócio lhe atrai, quem são os responsáveis pelos processos internos, quem são os compradores e investidores, quando ela vai se tornar o que você quer que ela seja, quanto vai custar esse desenvolvimento, quanto ela vai lhe trazer de retorno e principalmente como você vai fazer tudo isso acontecer.

Viu como é importante ter um plano para o seu negócio? Agora vamos ver os principais pontos para guiar o plano:

COMO MONTAR O SEU PLANO DE NEGÓCIO?

Abaixo seguem as principais etapas para que seu negócio seja bem estruturado e tenha uma base concreta para funcionamento.

                                                                         

1. Ideia:

Todo negócio precisa partir do papel. Essa etapa é a concepção geral do seu negócio, onde você deve jogar todas as suas ideias e informações sobre o negócio que você quer montar, e fazer uma descrição breve para guiar a construção do modelo de negócio. Algumas informações são cruciais para esse momento como:

  • O que é a empresa?
  • O que o plano pretende?
  • Qual o produto/serviço da empresa?
  • Onde a empresa está/estará localizada?
  • Onde está o mercado/cliente da empresa?
  • Por onde a empresa irá se comunicar com o público?
  • Por que a empresa elaborou um plano de negócios?
  • Por que a empresa precisa de recursos?
  • Como a empresa empregará os recursos?
  • Como está/estará a saúde financeira do negócio?
  • Como está/estará crescendo a empresa?
  • De quanto recurso a empresa necessita?
  • Quanto será o retorno do investimento?
  • Quando o negócio foi criado?
  • Quando a empresa precisará de recursos?
  • Quando ocorrerá o retorno sobre os recursos?
  • Quem realizará as tarefas?
  • Quem é o cliente?
  • Quem elaborou o plano de negócios?
  • Qual a lucratividade pretendida da empresa?

É de suma importância que todas essas informações sejam retiradas em conjunto, num compilado de ideias, com todos os e.nvolvidos no desenvolvimento do plano. Pois todas essas informações trarão uma particularidade ao negócio definindo o seu perfil estratégico, alinhado ao perfil dos sócios, colaboradores e investidores.

CLIQUE AQUI PARA BAIXAR UM MODELO DE SUMÁRIO EXECUTIVO PARA DESENVOLVIMENTO DA SUA IDEALIZAÇÃO DO NEGÓCIO.

                                                                                   

2. Mercado:

Após a definição do seu posicionamento estratégico, e a concretização de como será a operação do seu negócio, partimos para o estudo mercadológico. Para o estudo mercadológico é importante demonstrar auto conhecimento sobre a empresa, e um conhecimento do contexto de mercado ao qual está inserida. A analise do mercado permite avaliar todos os envolvidos no processo de compra e venda de produtos/serviços, como concorrentes, fornecedores, investidores e clientes.

Para definição de mercado de atuação é necessário fazer uma análise setorial, buscando dados referentes a tamanho, índice de crescimento e estrutura do setor de mercado em que a empresa atuará.

Após identificado o mercado geral, busca-se a segmentação do público-alvo, que deve ser definido a partir das características do produto, do perfil do consumidor e outros fatores que afetam diretamente no consumo do produto. Para isso realizamos a pesquisa de mercado, visando conhecer a aceitação e o comportamento do público, facilitando o posicionamento da marca para atrair clientes que possuem maior adesão à esse produto.

Por fim, analisamos a concorrência . Como já dizia o mestre da guerra Sun Tzu:

“Se você conhece o inimigo e conhece a si mesmo, não precisa temer o resultado de cem batalhas. Se você se conhece, mas não conhece o inimigo, para cada vitória ganha sofrerá também uma derrota. Se você não conhece nem o inimigo e nem a si mesmo, perderá todas as batalhas…”.

Informações importantes para coletar sobre como o mercado opera atualmente, são importantes para trazer insights para o seu negócio. Segue a lista de informações necessárias que devem ser obtidas de seus concorrentes:

  • Número de vendedores e grau de diferenciação;
  • Barreiras à entrada e mobilidade;
  • Barreiras à saída e encolhimento;
  • Estrutura de custos;
  • Estratégias de vendas;
  • Composto de produtos/serviços;
  • Forças e fraquezas.

FAÇA SUA PESQUISA DE MERCADO CONOSCO!

3. Negócio:

Essa etapa se refere à forma da empresa operar. Desde a estrutura gerencial até a operação cotidiana, distribuição e controle dos produtos ou serviços. Aqui você deve definir como a empresa realiza seu trabalho, como cuida da qualidade dos produtos e processos, como utiliza seus equipamentos e recursos, como se relaciona com as pessoas que fazem parte do quadro de colaboradores, como controla seus custos etc.

Para isso, você deve estruturar o organograma da empresa, representando os níveis de autoridade dos cargos, além de definir o procedimento operacional padrão e analisar todos os processos da organização de forma que torne uma operação fluida, com qualidade na sua execução.

Além disso, deve se observar o quadro de distribuição do trabalho. O qual visa definir quais serão as atividades e quais o responsáveis por cada atividade, otimizando sempre o tempo e evitando sobrecargas nos colaboradores.

4. Projeções:

Tendo toda a estrutura da organização definida, chegou a hora de analisar a estruturação financeira. A análise financeira deve ser apoiada por dados, para que se torne tangível o sucesso do negócio, e o seu retorno sobre o investimento.

Segundo o livro Plano de Negócio – Estratégia para Micro e Pequenas Empresa, de Luiz Arnaldo Biagio e Antonio Batocchio, a inclusão de um plano financeiro no plano de negócio, deve demonstrar um conjunto de projeções que possam refletir o sucesso futuro da empresa.

Ou seja, as projeções financeiras devem garantir com base em dados, que a empresa trará um retorno e conseguirá se manter viva, nos mais diversos cenários econômicos. Isso dirá a você se o seu negócio é viável ou não de ser implementado.

O plano financeiro deve conter o balanço patrimonial, a demonstração de resultados, plano de investimentos, fluxo de caixa pretendido, planilha de custos e plano de vendas.

Visto isso, você deve estabelecer metas financeiras, para que toda a operação da empresa se baseie em alcançar tais objetivos, levando em consideração todos os dados levantados no plano financeiro. Além disso, as metas devem ser acompanhadas constantemente, garantindo o sucesso do plano e a saúde financeira do negócio. Veja um método para acompanhamento de suas metas clicando aqui!

5. Ação:

Em conclusão, temos a mão na massa! É hora de colocar todo o modelo de negócio em ação, contatar todos os envolvidos, correr atrás das metas, trabalhar em equipe, fazer as aquisições, buscar os investidores, apresentar seu plano de negócio a todos e fazer acontecer!

É importante ressaltar a importância do constante processo de melhorias e teste, para estar sempre preparado caso necessite de um plano B. Para isso existe o ciclo PDCA, que você pode conhecer melhor clicando aqui.

Gostou do artigo? Que tal colocar seu negócio para funcionar? Se inscreva nas nossas News pra ficar por dentro de todo conteúdo para te ajudar com o gerenciamento do teu negócio, ou entre em contato com um de nossos especialistas para que possamos te ajudar a alcançar os objetivos da tua empresa!