A sigla ESG vem do inglês “Environmental, Social e Governance” (Ambiental, Social e Governança – ASG) e diz respeito às práticas ambientais, sociais e de governança de uma organização.

Mas afinal o que essas palavras significam dentro das empresas?

• Ambiental

A princípio, o primeiro termo está ligado às técnicas da empresa voltadas a problemas ambientais.

Então, diversos temas referentes ao meio ambiente são relevantes tais como aquecimento global, poluição do ar e da água, desmatamento, biodiversidade, entre vários outros.

Social

Em seguida, tem-se o social que está relacionado à responsabilidade e ao impacto das empresas diante da sociedade.

Assim, é notório que faz referência de forma principal às leis trabalhistas e aos direitos humanos como salário justo, diversidade de gênero, proteção de dados e privacidade, além do relacionamento com a comunidade local que são questões essenciais para os indivíduos.

• Governança:

E por fim, a última palavra relaciona-se às políticas, processos e estratégias de administração das empresas.

Dessa forma, os assuntos existentes nessa área são a presença de canais de denúncias sobre casos de discriminação, o respeito a direitos dos consumidores, fornecedores e investidores, as práticas de anticorrupção a conduta corporativa, a transparência de dados, entre outros.

Como surgiu o conceito?

Sobre a expressão, o primeiro uso aconteceu em um relatório chamado “Who Carnes Wins“, resultado de uma iniciativa liderada pela ONU (Organização das Nações Unidas) em 2005.

Na época, 20 instituições financeiras de 9 países se reuniram para discutir diretrizes e recomendações sobre como incluir questões ambientais, sociais e de governança na gestão de ativos. O Brasil esteve entre os países atuantes.

Com isso, a conclusão foi que incluir tais fatores no mercado financeiro gerava melhores resultados para a sociedade e negócios mais sustentáveis.

Qual é a importância?

Por certo, o termo vem ganhando fama durante os últimos anos nas empresas devido ao momento no qual a sociedade passa a valorizar negócios que respeitam o meio ambiente, as pessoas e uma gestão de qualidade.

Sendo assim, com base nas principais exigências dos consumidores, você mesmo pode concluir que empresas com boas práticas são mais estáveis e lucrativas a longo prazo.

Nesse sentido, os investidores e fundos de investimento não perderam tempo e já passaram a olhar para os critérios de ESG antes de investir seu dinheiro.

Vantagens da utilização

Em suma, cada vez mais companhias estão adotando medidas de responsabilidade socioambiental nos seus produtos e serviços, o que são, na verdade, fatores que ajudam no balanço das empresas.

Confira os principais benefícios desse uso:

  • Alívio de riscos.
  • Assegura transparência.
  • Garante fidelidade do consumidor.
  • Fortalece a imagem positiva da empresa.
  • Diminuição de interferências regulatórias e legais.
  • Redução de custos operacionais e ganhos de produtividade.
  • Melhoria nos índices de satisfação, atração e retenção de talentos entre os funcionários.

A parte boa é que esses ganhos podem ser facilmente obtidos se utilizar as estratégias de ESG nas empresas. Elas contribuem para uma imagem positiva diante dos consumidores e investidores, e mais, ainda melhora, consequentemente, os resultados financeiros das organizações.

Portanto, não se pode negar que a implantação de práticas e políticas sustentáveis dentro da empresa está sendo bastante procurada no mercado atual.

E agora? Vai perder a chance de usar essa ferramenta para você reter os seus clientes no seu negócio de sucesso?

Quer conhecer os nossos serviços e marcar um diagnóstico gratuito para o seu negócio? Entre em contato conosco!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.