Como superar a crise provocada pelo coronavírus aplicando a metodologia Design Thinking.

Saiba como superar a crise provocada pelo coronavírus aplicando a metodologia do Design Thinking na sua empresa.

O que é Design Thinking?

Design thinking é o termo utilizado para se referir ao processo de pensamento crítico e criativo, possibilitando a organização de ideias de modo a estimular tomadas de decisão e a busca por conhecimento. Não é sobre o trabalho do profissional designer mas sobre como usar processos cognitivos pertencentes às etapas de design para encarar e resolver o mundo, criar modelos novos modelos de negócio, novos produtos, novas soluções; não se trata somente de método específico, mas sim de uma forma de abordagem, um norte, uma maneira de agir.

Outra forma bem comum de utilizar o Design Thinking é na elaboração de novos produtos e serviços. Independentemente do seu objetivo com a aplicação dessa abordagem, é válido lembrar que cada caso é um caso, o que significa que cada empresa pode conduzir o processo de forma diferente.

Como aplicar Design Thinking na sua empresa?

O primeiro passo para aplicar o conceito na sua na empresa é desenhar uma cultura organizacional e implementar uma mudança de mentalidade. Os colaboradores e demais envolvidos devem desenvolver a empatia. O foco deve ser compreender realmente os desejos do cliente, além de criar um espírito de colaboração e cooperação.

Por isso, é importante que os integrantes da sua empresa trabalhem em um ambiente que os deixe confortáveis. Afinal, condições ruins de trabalho diminuem a motivação e confiança das pessoas, o que torna complicado exigir que elas apresentem ideias relevantes. Como gestor, o seu papel é proporcionar essa abordagem e torná-la parte da cultura de inovação do negócio.

Durante esse processo, o desafio é compreender a necessidade do cliente e gerar insights. A partir daí, encontrar uma solução inovadora para o problema.

Portanto, o que você deve ter em mente nessa hora é que, quanto mais multidisciplinar for a equipe envolvida na abordagem, mais insights poderão surgir.

Quais são as etapas do Design Thinking?

O primeiro passo é compreender a fundo o problema que precisa ser solucionado. Em seguida, analisar possíveis soluções, escolher a melhor alternativa e, por fim, planejar sua aplicação.

  • Imersão (entendimento)

A primeira etapa começa com o entendimento do contexto e realidade da empresa. Aqui, é válido realizar uma análise SWOT, pois ela mapeia as ameaças, oportunidades, fraquezas e pontos fortes do seu negócio, levando em consideração tanto o ponto de vista interno quanto externo da organização.

Nessa etapa, não hesite em coletar feedbacks de clientes, desempenho dos colaboradores, cenário político e econômico e, também, a cultura organizacional da companhia. Faça uma análise de todo o cenário.

  • Ideação (criação)

Uma vez concluído o processo de imersão e com os pontos que precisam de solução mapeados, é momento de reunir a equipe em um brainstorming para produzir ideias e gerar insights. Como o nome sugere, é hora de produzir ideias relevantes para realizar as melhorias necessárias.

Nesta fase é interessante agregar dados de big data, aumentando as chances de sucesso. Em seguida, é só reunir as equipes envolvidas e adotar técnicas como o brainstorming. Esta etapa incentiva e valoriza o compartilhamento de muitas ideias.

  • Prototipação (teste)

É aqui que você coloca as ideias em prática e monta um protótipo para validar o sucesso da criação. Dessa forma, é o momento de fazer uma seleção um pouco mais rigorosa.  A chave é escolher as alternativas com maiores chances de sucesso.

  • Desenvolvimento (aplicação).

A última etapa do processo de Design Thinking é o momento de tirar a ideia do papel e colocar em prática.

Por que investir no Design Thinking?

Nos dias atuais, o cenário empresarial vem mudando rapidamente e as novas formas de negócio trazem um perfil de profissional diferente, mais participativo e proativo. Os gestores, que vislumbraram um novo horizonte para inovar no setor empresarial, perceberam a forma original de pensar e agir dos designers.

Por isso, investir no Design Thinking é o diferencial necessário para sua empresa se colocar à frente das concorrentes. Assim, é possível adquirir uma fatia maior do mercado e, consequentemente, potencializar os lucros.

Exemplos de empresas que adotaram o Design Thinking:

A natura é um dos cases mais conhecidos sobre o uso do Design Thinking. A empresa de cosméticos mundialmente reconhecida, utilizou o Design Thinking na prática para desenvolver novas soluções em produtos e serviços.

Assim, empresa criou um grupo de pesquisa e acompanhamento de um grupo focal segmentado e passou a entender a rotina desse público. Dessa forma, ela tornou possível criar produtos para atender as necessidades e desejos dos clientes.

  • Netflix

Por sua vez, a empresa utiliza vários princípios básicos do Design Thinking para entender a rotina dos seus usuários e criar uma boa experiência. Com essas informações, a Netflix cria soluções e trilhas para cada assinante, tendo sempre como foco os dados e as preferências de cada um.

Como você viu, a metodologia  é importante na hora de resolver problemas e é possível superar a crise aplicando a metodologia do Design Thinking na sua empresa. Você pode aplicá-la no seu negócio sempre que precisar de novas soluções. clicando aqui, você poderá ver um artigo completo sobre como sair da crise provocada pela pandemia do Covid-19.